Clima e Jogo de Memória: Vivendo Sustentável Aqui e Agora

Estudantes de 8 a 13 anos, que participam das atividades do horário Integral do Centro de Ensino Fundamental 02 da Estrutural, no período vespertino, vão criar jogo de memória, plantar mudas, desenvolver horta, editar livros e visitar o Ponto de Memória, que está situado na Casa de Movimentos, sede do Movimento de Educação e Cultura da Estrutural (MECE). Essas atividades integram o projeto de parceria do Ponto de Memória da Estrutural e a Coordenação do Integral do Centro 02 da Estrutural que deu seu ponta pé inicial na reunião de hoje (8 de agosto de 2018). O Oficina de Sustentabilidade está sob a orientação do educador e escritor comunitário Almir Gomes e as atividades desenvolvidas pelos estudantes serão parte da exposição itinerante prevista para acontecer em 2019. A exposição Renda, Reciclagem e Sustentabilidade (nome provisório) está sendo desenhada pelo MECE, que é o gestor do Ponto de Memória da Estrutural.

Reunião 8 ago 18 Centro 02 e Oficinas

Na reunião (foto), um cronograma de atividades foi estabelecido para a Oficina de Sustentabilidade que acontecerá todas as quartas-feiras entre agosto e dezembro de 2018, quando termina o ano letivo. Os participantes da reunião também detalharam as atividades da parceria e os aspectos inclusivos e educacionais da Oficina. Os tópicos conversados disseram respeito à entrega de formulários de autorização aos pais para consentirem na participação de seus filhos nas atividades da Oficina, às providências necessárias para providenciar transporte coletivo para a visitação ao Ponto de Memória e também à socialização das atividades com os demais estudantes do Centro 02 a fim de motivá-los, e também aos pais, a participarem das oficinas oferecidas para aqueles que optam pelo Integral.  

Clima e os cuidados com os serviços prestados pela natureza, além dos aspectos que envolvem a reciclagem, coração da história da cidade Estrutural do Distrito Federal, serão os assuntos trabalhados no jogo de memória pelos alunos. Inspirado no Aventura Climática®, criado pela autora do Blog Entre Cá, o jogo de memória – Vivendo Sustentável Aqui e Agora – terá 12 peças e os alunos participantes vão cria-las com jornais, revistas e papelão doados. Vivendo Sustentável quer proporcionar a oportunidade de os alunos identificarem palavras e imagens relacionadas com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável que falam de clima, de vida sustentável e de transformação social. O projeto prevê a criação de quatro jogos de 12 peças. Cada jogo, ao final, será colocado numa embalagem colorida que corresponderá ao verso das peças de cada um dos quatro jogos de memória.

Anúncios

Gestão de Comunicação para ONGs de pequeno porte

Visibilidade é ingrediente importante para uma ONG de pequeno porte que está ativa e desenvolve projetos. Uma das prioridades de gestão do Mece Estrutural para 2018 é ampliar a visibilidade de seu portfólio de atuação.  Visitei o Mece hoje (4 de agosto de 2018) e conversamos sobre como desenvolver uma gestão de comunicação que permite à entidade voltar a alimentar o Blog Mece Estrutural, um projeto de estudantes de Comunicação da Universidade Católica do Distrito Federal, que desenvolveram a identidade visual e a plataforma digital e o doaram para o Movimento de Educação e Cultura da Estrutural (Mece).

Durante minha visita à Casa dos Movimentos, sede do Mece, conheci o Ponto de Memória e entrevistei a educadora popular Maria Abadia Teixeira. Ponto de Memoria Mece 2018 Abadia (foto) é presidente da ONG e coordena junto com outros integrantes diversos projetos.

Abadia e os integrantes do Mece trazem em sua história o Prêmio AnaMatra de Direitos Humanos, vencedora da Categoria Cidadã de 2012 com oficinas com Trabalho Doméstico Decente, realizado com mais de 30 mulheres durante quase um ano.

 

Entre Cá – O que está na agenda para 2018?

Abadia – Queremos lançar dois livros pela Editora Popular de escritores da comunidade e avançar em nossa história que começou na 1ª Bienal do Livro em Brasília, quando editamos três livros, um deles foi um conto ambiental – A menina e o rio, de Almir Gomes. Para este ano, estamos preparando um livro de poemas e outro com uma coletânea de textos de jovens escritores. A Editora Popular produz papel artesanal e trabalha com papelão para as capas dos livros. A ideia é fazer o lançamento em setembro com um dia de autógrafo com sarau e festa.

Entre Cá – Além do lançamento dos livros, há outros projetos?

Abadia – No momento estamos dedicando tempo ao planejamento de uma exposição pública sobre reciclagem, renda e sustentabilidade que deve ocorrer no final do ano. A Estrutural é uma cidade recicladora que contribui para o desenvolvimento local. O Banco Comunitário é um reforço importante.

Entre Cá – O que é a Casa dos Movimentos?

Casa dos MovimentosAbadia – O movimento popular começou em 2003 e a Casa física foi instituída em 2008. Antes da Casa, a gente existia, mas não tinha sede.

A Casa dos Movimentos  (foto) deu uma cara para nós. Aqui é um espaço onde ocorre muitos movimentos. Há reuniões, exposições e o Ponto de Memória da Estrutural. Nessa Casa, consolidamos a história da Estrutural na 1ª Exposição Luta, Resistência e Conquista, realizada em 2011, com o apoio de diversas parcerias. Aqui também fizemos teatro de bonecos e tivemos a visitação de crianças. A ONG traz esperança para avançar os projetos na comunidade.