Control y Prevención: más allá del sector Salud

Lluvias más frecuentes y más intensas, o sea, más eventos y más volumen, en corto periodo de tiempo es lo que resulta en inundaciones súbitas en muchas partes del mundo. Este nuevo “estilo” de las lluvias impacta directamente en el control vectorial especialmente para el mosquito Aedes aegypti, transmisor de Dengue, Chikungunya, Zika y Fiebre Amarilla. El esfuerzo de las instituciones de salud necesita expandirse para otros sectores públicos responsables por la disposición final de residuos sólidos y por la problemática de los neumáticos importados y usados. Informe sobre el esfuerzo de control y prevención está disponible aquí.

Anúncios

Surpresa Boa! Menos vítimas e mais preparação

O terremoto de magnitude 8.3 que afetou o Chile, na noite do dia 16 de setembro de 2015, na região de Choapa (imagem da Channel News Asia), chile-map-data 2015mostra que o país continua a dar saltos qualitativos em sua preparação para enfrentar abalos sísmicos seguidos de tsunami. Reduzida devastação de edificações, reduzido número de mortes e o alerta em massa para evacuação denotam a preparação do governo que tomou para si, como tarefa de Estado, responder adequadamente a desastres naturais.

Ao entrar em contato com o noticiário, experimentei uma sensação de boa surpresa pois pude identificar que, em cinco anos, o país evoluiu em comparação à atuação que teve no terremoto seguido de tsunami de 27 de fevereiro de 2010, que afetou a região da cidade de Concepción, mais ao sul do país. A atuação governamental em 2010 foi tão ineficiente que diversas autoridades responderam a processo movido pelo Ministério Público chileno por conta do desencontro de informações que levou a 486 mortes, 79 desaparecidos, 12 mil feridos, 800 mil descolados.

Tive oportunidade de analisar e refletir sobre esse terremoto de magnitude 8.8 seguido de tsunami que afetou o Chile em 2010 quando escrevi o estudo de caso sobre Comunicação Pública e os desafios para a Gestão da Comunicação em Organizações, nesse caso o governo central e suas agências quando o objeto é desastre. O estudo de caso é resultado do trabalho desenvolvido para a cadeira de Desastres Naturais e Catástrofes Ambientais, ministrada pela Profa. Maria José Roxo, dentro do programa doutoral Alterações Climáticas e Políticas de Desenvolvimento Sustentável da Universidade de Lisboa.

Estou preparando a versão digital do estudo de caso e espero ter a publicação pronta em breve. O estudo de caso também aborda as questões de comunicação pública que envolvem o terremoto de L’Aquila (Itália), em 2009. A ausência de uma gestão efetiva da comunicação antes e durante os dois eventos levou à Justiça funcionários e cientistas que foram responsabilizados civil e criminalmente pelos danos provocados às pessoas ora pela ausência de informação (Chile) ora pela informação mal difundida (Itália).