Gestão de Comunicação para ONGs de pequeno porte

Visibilidade é ingrediente importante para uma ONG de pequeno porte que está ativa e desenvolve projetos. Uma das prioridades de gestão do Mece Estrutural para 2018 é ampliar a visibilidade de seu portfólio de atuação.  Visitei o Mece hoje (4 de agosto de 2018) e conversamos sobre como desenvolver uma gestão de comunicação que permite à entidade voltar a alimentar o Blog Mece Estrutural, um projeto de estudantes de Comunicação da Universidade Católica do Distrito Federal, que desenvolveram a identidade visual e a plataforma digital e o doaram para o Movimento de Educação e Cultura da Estrutural (Mece).

Durante minha visita à Casa dos Movimentos, sede do Mece, conheci o Ponto de Memória e entrevistei a educadora popular Maria Abadia Teixeira. Ponto de Memoria Mece 2018 Abadia (foto) é presidente da ONG e coordena junto com outros integrantes diversos projetos.

Abadia e os integrantes do Mece trazem em sua história o Prêmio AnaMatra de Direitos Humanos, vencedora da Categoria Cidadã de 2012 com oficinas com Trabalho Doméstico Decente, realizado com mais de 30 mulheres durante quase um ano.

 

Entre Cá – O que está na agenda para 2018?

Abadia – Queremos lançar dois livros pela Editora Popular de escritores da comunidade e avançar em nossa história que começou na 1ª Bienal do Livro em Brasília, quando editamos três livros, um deles foi um conto ambiental – A menina e o rio, de Almir Gomes. Para este ano, estamos preparando um livro de poemas e outro com uma coletânea de textos de jovens escritores. A Editora Popular produz papel artesanal e trabalha com papelão para as capas dos livros. A ideia é fazer o lançamento em setembro com um dia de autógrafo com sarau e festa.

Entre Cá – Além do lançamento dos livros, há outros projetos?

Abadia – No momento estamos dedicando tempo ao planejamento de uma exposição pública sobre reciclagem, renda e sustentabilidade que deve ocorrer no final do ano. A Estrutural é uma cidade recicladora que contribui para o desenvolvimento local. O Banco Comunitário é um reforço importante.

Entre Cá – O que é a Casa dos Movimentos?

Casa dos MovimentosAbadia – O movimento popular começou em 2003 e a Casa física foi instituída em 2008. Antes da Casa, a gente existia, mas não tinha sede.

A Casa dos Movimentos  (foto) deu uma cara para nós. Aqui é um espaço onde ocorre muitos movimentos. Há reuniões, exposições e o Ponto de Memória da Estrutural. Nessa Casa, consolidamos a história da Estrutural na 1ª Exposição Luta, Resistência e Conquista, realizada em 2011, com o apoio de diversas parcerias. Aqui também fizemos teatro de bonecos e tivemos a visitação de crianças. A ONG traz esperança para avançar os projetos na comunidade.

Anúncios

Onda de Calor: lição sobre gestão de Comunicação Pública

Ondas de calor não são como outros desastres. O calor mata devagar, ao longo de dias. Não deixa marcas no corpo das vítimas. Nem destrói edifícios ou deixa evidências físicas de sua força destrutiva. […] Ondas de calor produzem poucas fotos ou imagens dramáticas como os entulhos e as chamas. Vítimas de calor podem não perceber que estão morrendo devagar, sufocados sozinhos […]”  (tradução livre)

Edward Kohn

A histórica onda de calor de Nova York de 1896 mostra que a população mais vulnerável foram as crianças, principalmente até dois anos de idade, os idosos, e os trabalhadores homens na faixa etária de 35 anos, que exerciam atividades extenuantes, ou ao ar livre e ao sol. Essa população, incluindo a força de trabalho das mulheres, continua sendo a mais vulnerável e nosso tempo é o século XXI.

As ondas de calor estão mais presentes em nosso dia-a-dia por conta da globalização do noticiário que nos permite conhecer o que acontece no mundo inteiro. E também porque o clima está mudando e vai mudar ainda mais e a previsão do IPCC é de que ondas de calor vão acontecer com mais frequência e terão duração mais prolongada. O mapa aponta as ondas de calor reportadas pelos países de 2013, segundo a WMO.

heat wave 2013

O Relatório Oficial 2013 da Organização Meteorológica Mundial (WMO) traz um mapa interativo localizando as ondas de calor que ocorreram naquele ano no mundo inteiro. O Relatório 2014 da WMO enfatiza que os países da Europa reportaram temperaturas excepcionalmente quentes. E nesse ano de 2015, Paquistão, em junho, Índia, em maio, enfrentaram ondas de calor com número alarmante de vítimas.

O próximo tópico da blog-reportagem fala do Heat Index. Clique na sequência das páginas logo abaixo os ícones de compartilhamento para continuar lendo.